A minha experiência com a amamentação

Amamentação: Expectativa x Realidade ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Gente, o tanto que sonhei com esse momento especial da primeira foto. De amamentar o meu filho, de forma serena, tranquila e cheia de prazer como vemos nas propagandas sobre o assunto. Mas verdade seja dita: o começo dói! E dói demais! Como não imaginei que poderia ser difícil? Que vacilo meu!

Eu, mãe de primeira viagem e um recém nascido que nunca mamou na vida. Ele tentando acertar a pega pra se alimentar e eu aprendendo a melhor posição para que isso fosse possível. Dois marinheiros de primeiro viagem. Acertar a pega não é tão fácil. Entre choros, agonia com as mãos (magoando o que já estava ferido), com aquele escorregão nos seios que fissuram mais ainda. É dor pra tudo que é lado: dói os seios, os braços, a coluna e doí a alma! Que cena: amamentar chorando de dor com seios abertos e sangrando. Nunca imaginei passar por isso. E nada adiantou: pomada de lanolina, sol, conchas, leite materno (cicatrizante) com secador de cabelo, laser.

Recebi conselho pra parar de dar o peito por 2 dias, pra ordenhar o leite e dar no copinho (uma amiga chegou enviar de Brasília via Sedex o copinho e não tive sucesso), depois vieram com a ideia da sonda (translactação e sem sucesso também), depois vieram com a ideia da mamadeira 🍼 (logo eu que cheguei na maternidade dizendo que não ia dar mamadeira e nem bico pra meu filho – não dei).

Me disseram que dois dias seriam suficientes pra cicatrizar os seios. Mas quem disse que eu conseguiria ficar sem amamentar meu filho por 2 dias? E minha cabeça de puérpera nessa hora? E meus medos? Medo dele esquecer o pouco que já tinha aprendido sobre amamentação, medo de me achar péssima mãe por não ter encontrado uma outra maneira que fosse bom pra nós dois…enfim! E eu pensava, nos intervalos das mamadas, que teria que ter uma saída pra isso tudo!

Foi aí que um anjo entrou na minha casa, a Loise da @socorro.da.mamae, minha colega de profissão, especialista em amamentação resolveu tudo. Joaquim já sabia “pegar” mas a minha aréola não estava adequada pra ele. Eu precisava esvaziar bem a aréola (eu já sabia disso mas não estava esvaziando certo).

A aréola precisa estar BEM MOLE mesmo. E foi aí que Loise resolveu tudo manualmente, desobstruindo os ductos e deixando a mama perfeita para meu filho.
Mudou a nossa vida! Só de pensar que vivi dias tensos, que não conseguia vestir uma blusa e nem um sutiã…imagem não conseguir carregar seu filho direito porque encostar nos seios doía.😳 Graças a Deus passou! Sigo ainda com uma fissura pequena em cada seio (estão cicatrizando dia a dia), mas meu filho já mama perfeito e a amamentação se tornou um prazer na minha vida. O nosso momento de grudinho nos seios à cada 2
ou 3 horas está maravilhoso!!! 😍

Na gestação, muitas mulheres se preocupam com o “tipo de parto”… na minha, a preocupação era a amamentação. Precisava e queria viver esse momento com meu filho! E consegui! 🙌🏻 Então, gravidinhas que querem muito amamentar, procurem uma consultoria antes do grande dia e não desistam!!! Muitas mulheres passam por isso. Com dor, feridas, sensibilidade…mas persistam! Não desistam!! Com o apoio profissional, tudo vai se ajeitar!

E além disso, o apoio familiar é extremamente importante e eu tive muito. O apoio do meu marido foi fundamental, da minha mãe, da minha sogra e até de Euris (que cuida mim e da minha casa)…desde segurar as mãos de Joaquim pra colocar ele no meu peito até as palavras de conforto de que tudo isso iria se ajustar. 💙 E chegou o dia! Tudo se ajustou e aqui estamos…vivendo esse momento mágico mãe e filho!

Beijinhos da mamãe de primeira viagem,

Lua Ferrari

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *